Poemas à Minha Avó123456789101112161314171815[5]

Oma, eu sempre te deixo um beijo
ele é invisível
ele não precisa de palavras
ele vem com o vento
e dorme nos olhos

quando o vento remexe teus cabelos grisalhos
os beijos vêm aos milhares
vêm com as folhas que sujam as calçadas
vêm com o zumbido nas frestas
vêm com os relâmpagos e as trovoadas
vêm com as orações aos santos

quando chove, os beijos vêm molhados
e lambuzam a cara
de açúcar
de melado e puxa-puxa
por Johnny Virgilpara Maria Virgil
Desenvolvido por Johnny Virgil.AnteriorPróximoVersão para impressão