Poemas à Minha Avó123456789101112161314171815[15]

temos tanto medo, não temos?
medo daquilo que nem sabemos

de ti, eu não tenho medo
tu és transparente
como cristal ou vidro

é tão melhor não ter medo
há mais espaço para viver
também para dizer
aquilo que para outros não dizemos
por receio bobo

quem não tem medo é feliz

tu tens a chave para grandes segredos
segredos que guardas por inteiro
como pães quentes e perfumados
em um forno a lenha
por Johnny Virgilpara Maria Virgil
Desenvolvido por Johnny Virgil.AnteriorPróximoVersão para impressão