abertura

[Início]

Cinefilia

Abaixo há comentários sobre diversos filmes do cinema universal.


A Grande Família: O Filme, A Grande Família: O Filme, português, 2007
A Identidade Bourne, The Bourne Identity, inglês, 2002
A Intérprete, The Interpreter, inglês, 2005
A Lenda de Beowulf, Beowulf, inglês, 2007
A Lenda do Tesouro Perdido, National Treasure, inglês, 2004
Alexandre, Alexander, inglês, 2004
A Máscara da Ilusão, Mirror Mask, inglês, 2005
A Múmia: Tumba do Imperador Dragão, The Mummy: Tomb of the Dragon Emperor, inglês, 2008
Anaconda 2 - A Caçada pela Orquídea Sangrenta, Anacondas: The Hunt for the Blood Orchid, inglês, 2004
Ao Entardecer, Evening, inglês, 2008
A Paixão de Cristo, Passion Of The Christ, aramaico, latim e hebraico, 2004
Apocalypto, Apocalypto, maia, 2006
À Procura da Felicidade, The Pursuit of Happyness, inglês, 2006
A Saga Crepúsculo: Lua Nova, The Twilight Saga: New Moon, inglês, 2009
A Supremacia Bourne, The Bourne Supremacy, inglês, 2004
Austrália, Australia, inglês, 2008
Avatar, Avatar, português, 2009
A Vida é Bela, La Vita è Bella, italiano, 1997
Babel, Babel, inglês, espanhol, japonês, árabe, sinais, 2006
Bandidas, Bandidas, inglês, 2006
Basket et Maths, francês
Batman Begins, Batman Begins, inglês, 2005
Be Cool: O Outro Nome do Jogo, Be Cool, inglês, 2005
Bellini e a Esfinge, Bellini e a Esfinge, português, 2001
Blade Trinity, Blade Trinity, inglês, 2004
Capitão Sky e o Mundo de Amanhã, Sky Captain and the World of Tomorrow, inglês, 2004
Celular - Um Grito de Socorro, Cellular, inglês, 2004
Chamas da Vingança, Man on Fire, inglês, 2004
Círculo de Fogo, Enemy at the Gates, inglês, 2001
Cruzada, Kingdom of Heaven, inglês, 2005
Dança Comigo?, Shall We Dance?, inglês, 2004
Dois É Bom Três é Demais, You, Me and Dupree, inglês, 2006
2012, 2012, inglês, 2009
Em Busca da Terra do Nunca, Finding Neverland, inglês, 2004
Encontro de Casais, Couples Retreat, inglês, 2009
Ensaio sobre a Cegueira, Blindness, inglês, 2008
Entrando numa Fria Maior Ainda, Meet the Fockers, inglês, 2004
Equilibrium, Equilibrium, inglês, 2002
Falando Grego, My Life in Ruins, inglês, 2009
Farenheit 11 de Setembro, Farenheit 9/11, inglês, 2004
Guerra dos Mundos, War of the Worlds, inglês, 2005
Harry Potter e o Enigma do Príncipe, Harry Potter and the Half-Blood Prince, inglês, 2009
Hitch - Conselheiro Amoroso, inglês, 2005
Hotel Ruanda, Hotel Rwanda, inglês, 2004
Ilha do Medo, Shutter Island, inglês, 2010
Invictus, Invictus, inglês, 2009
Justiça a Qualquer Preço, The Flock, inglês, 2007
Letra e Música, Music and Lyrics, inglês, 2007
Lutero, Luther, inglês, 2004
Má Educação, La Mala Educación, espanhol, 2004
Mar Aberto, Open Water, inglês, 2004
Maria Cheia de Graça, Maria LLena Eres de Gracia, espanhol, 2004
Missão Babilônia, Babylon A.D., inglês, 2008
Motoqueiro Fantasma, Ghost Rider, inglês, 2007
O Albergue, Hostel, inglês, 2005
O Amigo Oculto, Hide and Seek, inglês, 2005
O Amor nos Tempos do Cólera, Love in the Time of Cholera, inglês, 2007
O Cavaleiro do Telhado e a Dama das Sombras, Le Hussard sur le Toit, francês, 1995
O Chamado 2, The Ring Two, inglês, 2005
O Dia em que a Terra Parou, The Day the Earth Stood Still, inglês, 2008
O Grito, The Grudge, inglês, 2004
O Labirinto do Fauno, El Laberinto del Fauno, espanhol, 2006
Olga, Olga, português, 2004
O Nome da Rosa, The Name of the Rose, português, 1986
Operação Babá, The Pacifier, inglês, 2005
O Procurado, Wanted, inglês, 2008
Os Esquecidos, The Forgotten, inglês, 2004
Os Últimos Passos de um Homem, Dead Man Walking, inglês, 1995
Paixão à Flor da Pele, Wicker Park, inglês, 2004
Perfume: A História de um Assassino, Perfume: The Story of a Murderer, inglês, 2006
Perto Demais, Closer, inglês, 2004
Poseidon, Poseidon, inglês, 2006
Premonições, Premonition, inglês, 2007
P.S. Eu Te Amo, P.S. I Love You, inglês, 2007
Quem Quer Ser um Milionário?, Slumdog Millionaire, inglês, 2008
Rede de Mentiras, Body of Lies, inglês, 2008
Refém, Hostage, inglês, 2005
Rocky Balboa, Rocky Balboa, inglês, 2006
Se Beber, Não Case, The Hangover, inglês, 2009
Se Eu Fosse Você, português, 2006
Sempre ao seu Lado, Hachiko: A Dog's Story, inglês, 2009
Serpentes a Bordo, ?, inglês, ?
Sete Vidas, Seven Pounds, inglês, 2008
Sherlock Holmes, Sherlock Holmes, inglês, 2009
Soldado Anônimo, Jarhead, inglês, 2005
Spider Man 2, Spider Man 2, inglês, 2004
Substitutos, The Surrogates, inglês, 2009
Transformers, Transformers, inglês, 2007
Um Bom Ano, A Good Year, inglês, 2006
Uma Verdade Incoveniente, An Inconvenient Truth, inglês, 2006
Um Homem de Família, The Family Man, inglês, 2000
Vem Dançar, Take the Lead, inglês, 2006
Visões, Jian Gui 2, chinês, 2004
X-Men Origens: Wolverine, X-Men Origins: Wolverine, inglês, 2009
007: Cassino Royale, Casino Royale, inglês, 2006


A Grande Família: O Filme
A Grande Família: O Filme, português, 2007

São três variações de uma mesma história. Segue o mesmo estilo do programa de televisão, mas chega a ser um pouco repetitivo demais.


A Identidade Bourne
The Bourne Identity, inglês, 2002

Filme interessante, em que a ação é rápida. Sem memória, Bourne tenta reconstruir a sua vida e a sua história. No entanto, a verdade o leva ao encontro de pessoas que querem a sua morte, e ele nem ao menos sabe o porquê.
O interessante do filme é a junção de mistério, medo, fuga e ação policial em terreno internacional.


A Intérprete
The Interpreter, inglês, 2005, site oficial

Apesar das cenas na sede das Organizações Unidas, o filme deixa a desejar em termos de conteúdo. O passado guerrilheiro de Silvia Broome vai sendo desvelado ao poucos, levantando dúvidas quanto à veracidade do que diz.
Tanto o passado dela quanto o do agente federal Keller não permitem que haja um final romântico. Quanto tudo parece levar a um beijo conclusivo, o dois se despedem, uma vez finda a trama.


A Lenda de Beowulf
Beowulf, inglês, 2007, site oficial

Quando fui assistir ao filme, não pensei que fosse uma animação. De certa forma, o fato de ser tirou toda a beleza da história. Não entendo por que existe essa vontade de fazer com os que os personagens tenham semelhança com humanos, com os seus movimentos e gestos transpostos de uma forma tão artificial. Todavia, em algumas cenas, é impossível dizer se usaram imagens reais ou criadas por computador.
A história é banal e cíclica: a relação extra-conjugal dos reis com "bruxas" que geram "monstros" bastardos.


A Lenda do Tesouro Perdido
National Treasure, inglês, 2004, site oficial

Um ótimo filme de ação, à semelhança de Indiana Jones, mas citadino. Interessante é a relação de Cage e Diane Kruger, em que transparece intransigência.
Com certeza, o filme é uma grande invenção. Alguns críticos dizem que não há conexão alguma entre os diversos itens que fazem parte da trama. Não discordo. Mas vale a pena, porque você sai do cinema com aquela vontade louca de achar o mapa do tesouro, seja ele qual for, e quanto mais fantasioso melhor.


Alexandre
Alexander, inglês, 2004, site oficial

Sinceramente, a crítica cometeu diversos erros ao caracterizar o filme como enaltecedor exagerado dos feitos e da pessoa de Alexandre. Fica clara a megalomania, a que hoje os historiadores tanto se referem; são explícitas as suas tendências homossexuais, que não são nenhum motivo para orgulho; são expostos os seus erros, os seus vícios. Onde está o culto a Alexandre? Em algumas palavras de Ptolomeu? Os feitos de Alexandre, quer se busquem defeitos ou não, são grandiosos, transformaram a vida das pessoas da época.
O filme de Oliver Stone não é uma obra-prima; carece de sentimento. Não é completo. Há muitas lacunas que não são preenchidas. Nada se mostra sobre o caminho ao Egito. A sua volta é abreviada. A história de Alexandre não foi totalmente contada.
Colin Farrell é um ator mediano. Sua voz é fraca, não se impõe. Mas Angelina Jolie se revelou perfeita no seu papel de feiticeira.


A Máscara da Ilusão
Mirror Mask, inglês, 2005

O filme apresenta imagens surpreendentes, belíssimas, que lembram o surrealismo de Salvador Dalí, Miró, de Chirico. E traz esfinges, que mais parecem gatos, com as suas charadas e a sua confusão...
Sem dúvida, o filme é uma ironia contra as máscaras. As máscaras que carregamos todos os dias, inúteis, más, que não dão vazão à fantasia e escondem o melhor de nós.


A Múmia: Tumba do Imperador Dragão
The Mummy: Tomb of the Dragon Emperor, inglês, 2008, site oficial

Dos três filmes existentes, é o menos interessante. Passa-se na China, mas não é cativante. O exército de terracota de Xian foi utilizado como inspiração.


Anaconda 2 - A Caçada pela Orquídea Sangrenta
Anacondas: The Hunt for the Blood Orchid, inglês, 2004, site

Filme fraco e totalmente previsível. O início é mal explicado, o trajeto é todo uma sucessão de tolices: o crocodilo gigante, as sanguessugas que seguem uma linha simétrica nas costas de um dos personagens, a aranha que paralisa, o acasalamento das anacondas.


Ao Entardecer
Evening, inglês, 2008, site

A atuação de Vanessa Redgrave é surpreende, tira lágrimas de quem a vê. A cena em que ela segue uma borboleta é tocante.
É uma história do primeiro e eterno amor. De amores que se perdem. De casamentos sem paixão. Das incertezas do amor. Da incerteza da vida em si.


A Paixão de Cristo
Passion Of The Christ, aramaico, latim e hebraico, 2004, site oficial

Já assisti ao filme duas vezes e, mesmo assim, a dilaceração do corpo de Jesus continua chocante. A cena em que uma ponta de ferro fica presa nas costelas de Jesus é praticamente insuportável. Apesar de toda a violência, o filme é especial, tem os seus méritos, e é original em muitos pontos.
O demônio andrógino é realmente abjeto, e o suicídio por enforcamento de Judas Iscariotes é marcante.


Apocalypto
Apocalypto, maia, 2006, site oficial

É, indubitavelmente, um filme fantástico, de pura ação e muito original. Encantaram-me os cenários, as cenas dos sacrifícios, a maquiagem e o vestuário. A fuga de Pata de Jaguar é memorável. O uso da língua maia confere autenticidade à história.
É interessante notar que, apesar das críticas, os filmes produzidos por Mel Gibson têm ótima qualidade e grande impacto nas audiências.


À Procura da Felicidade
The Pursuit of Happyness, inglês, 2006, site oficial

Filme triste, tristíssimo, com muitas cenas de desespero. Em alguns aspectos, seria uma novela romântica, não fosse a história real. Vivendo como sem-teto, sem dinheiro, o pai tenta poupar o filho das agruras da vida e transformar a sua vida a qualquer custo.
Às vezes, esquecemo-nos de que as dificuldades da vida nos têm de fazer mais fortes, e não mais tristes e rancorosos. É preciso lutar, sair da redoma de vidro, expor-se às intempéries. Só assim mudamos a realidade.


A Saga Crepúsculo: Lua Nova
The Twilight Saga: New Moon, inglês, 2009, site oficial

Algumas considerações iniciais:
- é um filme de meio de caminho, no meio da saga, por isso não tem um início nem um fim;
- é um filme parado, sem muita ação, até perto da sua metade.
Quem leu o livro perceberá que o filme foi bastante fiel à história. No entanto, muito do psiquismo dele foi perdido - o filme foi muito curto para que pudesse traduzir todo o jogo de sentimentos de Bella. Há algumas soluções muito boas situações que não evocam ação, como o passar do tempo.
Achei a parte na Itália muito curta.
Estou também começando a achar que a voz da atriz que personifica Bella é grave demais.


A Supremacia Bourne
The Bourne Supremacy, inglês, 2004

O que me atrai em A Supremacia Bourne são os cenários: em um momento se está em Goa, em outro em Nápoles, ou então em Berlim, ou em Moscou. E as imagens cativam, porque carregam verossimilhança.
A única parte que me deixou um pouco triste foi a morte de Marie, já no início do filme.


Austrália
Autralia, inglês, 2008, site oficial

É um filme mediano, um confronto entre mocinhos e bandidos. As imagens são muito computadorizadas, e é nítido o uso de cenários em estúdios.


Avatar
Avatar, português, 2009, site oficial

Vi o filme em 3D em Florianópolis, no Floripa Shopping. A versão legendada estava com problema, e acabei vendo a versão dublada. O cinema era muito bom e não deixou a desejar na questão do som. Só os atendentes da bombonière são lentíssimos.
O filme é realmente excelente no que se refere à qualidade dos efeitos especiais. Em nenhum momento, tive a sensação de perceber qualquer falha que denotasse tratar-se de digitalização. É a primeira vez que encontrei efeitos realmente verossimilhantes.
Bem, quanto à história, já era sabido que não teria nada de especial. É a típica história do mocinho desqualificado que salva os oprimidos, eleito pelo sobrenatural e amado pela mulher mais importante. Como a moda é falar da preservação do meio-ambiente, o filme não podia deixar de ter essa tônica.
Mas vale a pena pela beleza e pelo colorido. Apesar de ter ouvido a crítica falar mal, o filme supreendeu-me positivamente.


A Vida é Bela
La Vita è Bella, italiano, 1997

É uma comédia em que não se ri, pois as situações beiram o exagero e o ridículo. No geral, é um filme chato, em que o personagem principal (Guido) fala descomedidamente e faz estripulias das quais sai sempre impune.
O filme, sim, é uma sátira ao fascismo e ao nazismo. O que o enobrece são os expedientes que Guido cria para evitar que seu filho perceba que está em um campo de concentração.


Basket et Maths
Basket et Maths, francês

Uma curta-metragem contra o homofobia. Bem feito. Bastante introspectivo.


Batman Begins
Batman Begins, inglês, 2005

O filme é bastante diferente dos anteriores. E muito melhor, porque há verossimilhança, porque se trabalha dentro dos limites do possível. Talvez a ausência dos exageros que envolvem a criação de caricaturas tenha contribuído para tornar o filme mais interessante.
A atuação do ator principal, Christian Bale, no papel de Batman, não agrada muito. Em contrapartida, a de Cillian Murphy, como Espantalho, merece elogios, devido ao jeito ironicamente efeminado e presunçoso com que interpreta.


Be Cool: O Outro Nome do Jogo
Be Cool, inglês, 2005

Uma comédia que não é muito engraçada para nós brasileiros. É uma mistura de cinema, música, rap, máfia russa, coisas que não nos são familiares.
Sem dúvida, a papel mais divertido é o interpretado por Vince Vaughn, um branco que fala como negro (e imagina-se como tal também).


Bellini e a Esfinge
Bellini e a Esfinge, português, 2001

É um filme brasileiro comercializável. Apesar de tratar sobre prostituição e ter características tipicamente latinas, tem, também, um quê das histórias clássicas de detetives, com assassinatos e mistério.
O apelo sexual também é bastante evidente.
O filme tem a capacidade de ser interessante, apesar de ter altos e baixos em termos de qualidade e novidade.


Blade Trinity
Blade Trinity, inglês, 2004

É um dos daqueles filmes que não valem muito a pena ver. Há muita ação, sem dúvida, os efeitos especiais são bons, mas carece de um fundamento, não convence. A dentadura de Blade é extremamente artificial. E Drácula parece ter saído de um filme russo.
A melhor parte, para mim, é o início, ou melhor, a visão inicial de um templo no deserto sírio.


Capitão Sky e o Mundo de Amanhã
Sky Captain and the World of Tomorrow, inglês, 2004

É um filme futurista retrô. Nunca havia visto nada que fosse tão inteiramente artificial e tão bem feito ao mesmo tempo. O filme não vale pela história, que é bastante simples; não vale pelos atores, cuja atuação é bastante limitada; não vale pelo humor, que é parco; vale, sim, pelas imagens, que são belíssimas, com um tom marrom-acinzentado que lembra sépia.


Celular - Um Grito de Socorro
Cellular, inglês, 2004

É um filme basicamente de ação. Que o celular pode ser uma ferramenta muito útil é inquestionável. Este filme trata do seu uso em um seqüestro. É claro que a sua funcionalidade foi exagerada, as situações fugiram um pouco ao que consideramos costumeiramente "possível". Só gostaria de saber qual foi o montante da conta de telefone!
Kim Basinger está com uma feição mais velha. Chris Evans não é um ator dos melhores.
Eu sei que os americanos, ao contrário de bom número de brasileiros, insistem em utilizar o celular enquanto dirigem - um hábito lastimável, na minha opinião.


Chamas da Vingança
Man on Fire, inglês, 2004

O estilo do filme sugere realismo. As cores refletem a Cidade do México, as locações são cuidadosamente escolhidas, as características físicas das pessoas remetem aos elementos latinos, o uso do espanhol é convincente. O ambiente desempenha um ótimo papel na configuração da ação.
No fundo, é a belíssima história do homem desiludido que se rende aos poderes inerentes ao mundo infantil.


Círculo de Fogo
Enemy at the Gates, inglês, 2001, site com informações

Com algumas imagens bem realistas, à semelhança das cenas iniciais de O Resgate do Soldado Ryan. Espanta a forma de os russos atirarem em seus próprios soldados, para que não fugissem da batalha.
Conta a história do soldado Vassili Grigoryevitch Zaitsev, um franco-atirador que virou herói nacional por conta da sua mira infalível.


Cruzada
Kingdom of Heaven, inglês, 2005

O quão de verdade existe na história é difícil dizer. O filme é bem feito, as roupas parecem ser adequadas para a época, as cenas de guerra são boas. Mas o que me chamou a atenção foi o cenário. O brilho natural do deserto, as construções, a vegetação típica. Até pode ser que as locações não tenham muito que ver com a realidade; mas o visual tem um apelo irresistível.
Pode-se dizer que o herói é quase um anti-herói. É valente e corajoso, todavia o seu propósito é ganhar a guerra perdendo-a. E a isto a moral da história se resume: convém salvar as vidas das pessoas quando a guerra já está perdida.


Dança Comigo?
Shall We Dance?, inglês, 2004

Um homem adentra o mundo insuniante da dança e reencontra o gosto pela vida. É um filme bonito, que nos faz levitar e que, ao fim, engendra uma sensação de felicidade.
A atuação de Richard Gere está excelente. É o perfeito dançarino.


Dois É Bom Três é Demais
You, Me and Dupree, inglês, 2006, site oficial

Uma comédia morna, que vale pela cena de Dupree no banheiro. No mais, tenta contrastar o carpe diem de Dupree com as preocupações pertinentes ao trabalho de Carl.


2012
2012, inglês, 2009, site oficial

Excelentes efeitos especiais, ótimas cenas de destruição. Mas peca em quesitos importantes: atores, roteiro, trama, verossimilhança. Tem aquelas típicas cenas impossíveis. É um filme que não marcará época.


Em Busca da Terra do Nunca
Finding Neverland, inglês, 2004

A história do filme não condiz totalmente com a verdade histórica sobre a biografia de James Matthew Barrie. No entanto, há um grande encanto nela. A mudança do real para a fantasia faz com que o filme faça sonhar.
O objetivo do filme, do início ao fim, é encontrar os elementos da vida real que foram transpostos para o obra Peter Pan.
A atuação maternal de Kate Winslet é tocante.
A atuação de Peter (Freddie Highmore) faz chorar, principalmente nas cenas finais.


Encontro de Casais
Couples Retreat, inglês, 2009, site oficial

É para ser uma comédia, mas definitivamente não é das melhores nem das mais originais. As únicas cenas realmente engraçadas são as que envolvem a aula com o professor de yoga, talvez porque apelem para o pornográfico.


Ensaio sobre a Cegueira
Blindness, inglês, 2008

Da obra homônima de José Saramago. Apesar de não tê-la lido, antevejo a sua intensidade. Principalmente quando alguém já leu romances como O Evangelho segundo Jesus Cristo.
É uma obra-prima, por inúmeros motivos. Listo, alguns, resumidamente.
Primeiro motivo: a filmagem. A cor esbranquiçada das cenas lembra a estranha e súbita cegueira branca que surge como uma epidemia.
Segundo motivo: as cenas. As cenas de ruas movimentadas, vazias, são fantásticas. Seria impossível imaginá-las desertas à luz do dia.
Terceiro motivo: a temática. Alguns poderiam dizer que a cegueira que leva à barbárie humana é a verdadeira temática do filme. Na superfície, sim. Contudo, o real valor não está na cegueira, mas na ausência de cegueira, ou seja, o papel de Julianne Moore é decisivo para o entendimento da mensagem central do filme. Poder-se-ia entender isso como uma espécie de clarividência, mas ainda não seria o termo apropriado.
Quarto e último motivo: o microcosmo. O grupo de companheiros é um microcosmo à parte: velhos, jovens, de meia-idade; casados, solteiros; brancos, negros, latinos, orientais; ricos e pobres. Uma simplificação da sociedade em um bloco compacto, conectado por um fio condutor tão sutil, tão complexo como a cegueira.


Entrando numa Fria Maior Ainda
Meet the Fockers, inglês, 2004

Haviam-me dito que era um filme engraçado, mas havia poucos motivos reais para rir. A maioria das brincadeiras gira à volta da temática sexual ou da humilhação de Gaylord por Jack. E, claro, há muito jogo de palavras à volta do nome de Gay.
A atuação de Dustin Hoffman é muito boa.


Equilibrium
Equilibrium, inglês, 2002, site de fãs

Eliminar o sentimento: é uma solução ou um desejo insano? A vida toda é regrada pelo sentimento, pela emoção, por aquilo que escapa à objetividade, à regularidade, ao planos preestabelecidos.
É um bom filme, instigante, mas não muito original, se levarmos em consideração 1984, que é muito mais doloroso e pungente, sem contar a semelhança com Matrix.


Falando Grego
My Life in Ruins, inglês, 2009, site oficial

É um filme ambientado na Grécia. A minha paixão por esse país e pela sua música já são notórios, e posso tornar-me tendencioso.
O filme mistura um pouco de tudo: humor, romance, viagem, tristeza e alegria. É tocante em algumas partes, faz pensar. E faz você sair do cinema com a certeza de que a vida foi feita para ser vivida, e não perdida em pensamentos que só levam à melancolia, ao pessimismo e à depressão.
O filme pode ser considerado autêntico.


Farenheit 11 de Setembro
Farenheit 9/11, inglês, 2004, site oficial

Filme tendencioso. Apesar de eu próprio achar que as atitudes de George W. Bush só levantam suspeitas, que a guerra do Iraque foi apenas um pretexto, creio que o filme se devesse ter atido mais aos fatos e explorar menos a ironia.
A parte em que se ouve apenas o ruído dos aviões batendo nas torres do World Trade Center é tocante. As imagens do Iraque também são bastante interessantes.
O documentário peca em termos de qualidade, já que muitas das imagens que foram usadas partiram de programas de televisão ou foram filmagens não profissionais.


Guerra dos Mundos
War of the Worlds, inglês, 2005

Não é dos filmes mais impressionantes de Steven Spielberg. Todavia, a adaptação da obra de H. G. Wells apresenta efeitos especiais muito bons, principalmente no início, quando a cidade começa a ser atacada.
A atuação de Dakota Fanning é fabulosa. Tom Cruise está razoável como pai de família desleixado que se descobre responsável por seus filhos.
A história é perpassada por críticas. Crítica ao pai que renega os seus filhos quando se divorcia. Crítica ao trabalho dos jornalistas e suas obsessões. Crítica às atitudes selvagens que o desespero provoca nos seres humanos.
O fim do filme talvez seja a parte mais intrigante. Os seres humanos, servindo de presas aos alienígenas, acabam, por meio do seu sistema imunológico, matando-os.


Harry Potter e o Enigma do Príncipe
Harry Potter and the Half-Blood Prince, inglês, 2009

De todos os filmes da série, certamente o mais chato e sem ação. Todos os filmes de Harry Potter são de qualidade inferior no que se refere à adaptação do enredo: cada vez mais, tem sido impossível entender a história sem a leitura dos livros.


Hitch - Conselheiro Amoroso
Hitch, inglês, 2005

É uma dessas comédias românticas que não são muito engraçadas. Hitch é um conselheiro amoroso que consegue ajudar a todos, menos a si mesmo. As cenas mais interessantes do filme são as que envolvem o casal Allegra e Albert. Aliás, a atriz Amber Valetta é muito bela.


Hotel Ruanda
Hotel Rwanda, inglês, 2004

Apesar de ser uma produção independente, é um filme bem feito. A atuação de Don Cheadle, com o seu sotaque afrancesado, é muito boa.
É triste observamos os resultados da bestialidade humana, mesmo que o filme não se tenha proposto a mostrar os embates sangrentos. Uma triste guerra civil, em que milhares de tutsis foram brutalmente assassinados. Paul Rusesabagina foi o Schindler ruandês.


Ilha do Medo
Shutter Island, inglês, 2010, site oficial

Interessante, mas não exatamente novo. Confuso até perto do final. E o final o deixa perplexo - é preferível matar a memória a guardá-la e revivê-la continuamente.


Invictus
Invictus, inglês, 2009

Um filme belíssimo. Motivacional, sem dúvida. Clint Eastwood sabe escolher os temas de seus filmes. A atuação de Morgan Freeman, com o sotaque sul-africano, é soberba. Sem contar a história real de Nelson Mandela, esse homem que soube se elevar acima do ódio racial e da vingança, para unir a nação em um único propósito.
Segue o inspirador poema de William Ernest Henley, lembrado por Mandela:

Invictus

Out of the night that covers me,
Black as the Pit from pole to pole,
I thank whatever gods may be
For my unconquerable soul.

In the fell clutch of circumstance
I have not winced nor cried aloud.
Under the bludgeonings of chance
My head is bloody, but unbowed.

Beyond this place of wrath and tears
Looms but the Horror of the shade,
And yet the menace of the years
Finds, and shall find, me unafraid.

It matters not how strait the gate,
How charged with punishments the scroll.
I am the master of my fate:
I am the captain of my soul.



Justiça a Qualquer Preço
The Flock, inglês, 2007, artigo na Wikipédia

Filme razoável. É interessante a conexão existente entre os ex-detentos responsáveis por crimes sexuais.


Lutero
Luther, inglês, 2004

Religioso mas pouco profundo. A história foi bastante resumida, enfocando aspectos relacionados principalmente à venda de indulgências.
Talvez as melhores partes sejam as que envolvem a luta de Lutero contra o demônio, que podem explicar um pouco do seu caráter visionário.


Má Educação
Má Educação, espanhol, 2004

Demorei muito a formar uma opinião sobre o filme, talvez devido às suas características pouco comuns.
O conteúdo homossexual é muito forte; as mulheres que aparecem são assexuadas. Há outros tópicos bastante controversos, como o uso de drogas, travestis e a pedofilia no meio religioso.
O filme é maravilhosamente filmado. A preocupação com os detalhes foi minuciosa, chegando a ser surpreendente. A cena da velha que passa ao lado de Enrique Goded com uma foice sobre os ombros (representando a morte) é sublime.
O filme também é tecnicamente superior. Fazer um filme dentro de outro filme, sem que haja qualquer dificuldade de compreensão, é algo que requer maestria.
No fundo, é uma história triste. Das coisas que foram estragadas por inveja, ciúme ou desejo. Das coisas que não podem voltar a ser o que eram, que não podem ser corrigidas, que deixaram um rastro de aviltamento ao longo do tempo e do espaço. Esta é a má educação: ensinar a sofrer.


Mar Aberto
Open Water, inglês, 2004

O filme é de péssima qualidade, filmado de maneira amadora, os atores são sofríveis, o som é ruim, o plot é ridículo, o filme é literalmente trágico - e não se caracteriza, nem um pouco, como um filme artístico. Diz-se baseado em fatos reais, mas a parte central do filme dá margem à incredulidade.
O filme até tenta ser artístico, numa crítica pobre ao stress da vida moderna, ao relacionamento entre homem e mulher, mas os recursos técnicos de qualidade inferior o tornam deprimente.
A ironia final da máquina fotográfica no estômago do tubarão é de extremo mau gosto.


Maria Cheia de Graça
Maria Llena Eres de Gracia, espanhol, 2004, site oficial

É um filme belo. Faz com que conheçamos um pouco da paisagem, dos costumes e da vida colombiana, bem como da situação dos que tentam a vida nos Estados Unidos. As cenas são bem realistas.
As implicações religiosas do filme são várias. E não são sempre como esperado. Maria pratica o mal (transportar cocaína) não para obter uma vida melhor para si, mas para o seu filho que irá nascer. Pratica o bem para com a sua amiga, morta enquanto exercia o seu ofício de mula. Não aceita a opressão, não aceita a tirania, não aceita uma vida que não dá valor e dignidade às pessoas.
No fundo, Maria quer a independência como forma de prover segurança e bondade àqueles que ama.
A atuação de Catalina Sandino Moreno é soberba.


Missão Babilônia
Babylon A.D., inglês, 2008, site oficial

De início, parecia um filme interessante, envolvendo a Rússia. No entanto, ele não ambienta a história, que vem truncada em vários pontos. O fim é acelerado e não é convincente.
Gostei particularmente da imagem dos prédios de Nova York com fachadas eletrônicas, lembrando Tóquio.


O Albergue
Hostel, inglês, 2005, site oficial

É para ser um filme de terror, mas confesso que é hílare. Algumas cenas fazem rir. A cena do rapaz procurando pelo dedo; o olho caído para fora da moça japonesa. Não sei por quê, mas, toda vez que vejo o nome da cidade de Bratislava, acabo lembrando-me do filme.


O Amigo Oculto
Hide and Seek, inglês, 2005, site oficial

O início do filme é muito bom. Você chega a acreditar que Charlie possa ser um espírito, uma invenção de Emily ou, mesmo, o vizinho. Mas o fim é algo decepcionante: o pai de Emily, o psicólogo, é que se transforma no monstro.
E o fim, como é comum nesse tipo de filmes, prenuncia uma continuação, quando Emily desenha uma cabeça a mais (dupla personalidade?) no papel que deixa sobre a mesa.


O Amor nos Tempos do Cólera
Love in the Time of Cholera, inglês, 2007, site oficial

É uma adaptação razoável da obra homônima de Gabriel García Márquez. A emoção que perpassa o livro não conseguiu ser transposta efetivamente para a tela. Apesar de todo o apuro da produção, do figurino, da maquiagem, apenas os fatos históricos foram retratados: o amor acabou ficando de lado.
Vale ressaltar a boa atuação de Fernanda Montenegro. Como ponto negativo, a transição entre o Florentino Ariza jovem e o Florentino Ariza adulto não foi, de todo, óbvia e clara.


O Cavaleiro do Telhado e a Dama das Sombras
Le Hussard sur le Toit, francês, 1995

Um filme de época interessante, principalmente no que se refere à epidemia e ao tratamento do cólera.
Um dos principais personagens, Angelo, é jovem, belo, destemido, entusiasta, gentleman. Que mulher não sentiria atraída por ele? A atuação de Juliette Binoche é tipicamente melancólica.


O Chamado 2
The Ring Two, inglês, 2005

Não é tão bom quanto o seu predecessor, O Chamado. Samara não se torna tão convincente como no primeiro filme. Como na maioria das continuações, a história perde a sua originalidade, o seu frescor.
No entanto, a cena dos veados que atacam o carro é eletrizante.
Um outro fato interessante é que os que se poderiam tornar namorados de Rachel acabam sempre sendo mortos.


O Dia em que a Terra Parou
The Day the Earth Stood Still, inglês, 2008, site oficial

O filme não tem nada de novo nem de interessante. É apenas mais uma invasão alienígena que, dessa vez, deseja aniquilar o pior elemento do planeta: o ser humano. A atuação de Keanu Reeves não é marcante. Gosto da parte em que Klaatu encontra o Prêmio Nobel, porque é a partir dali que ele começa a perceber que a humanidade é capaz de redenção.


O Grito
The Grudge, inglês, 2004

Confesso que o que chamou a minha atenção no filme não foram as cenas supostamente de terror.
Imagino que Tóquio seja uma cidade fantástica. Eu me sentiria tão perdido quanto os personagens, que se confrontam com uma nova cultura, um novo idioma, um novo sistema de escrita, um novo estilo de vida.
A história até possui algo de interessante, e o desenrolar da história é bem original, uma mistura de diferentes tempos. Mas o fim, infelizmente, é dos mais típicos: a trama não é concluída.


O Labirinto do Fauno
El Laberinto del Fauno, espanhol, 2006

Que filme lindo e triste! Ofelia enconbre a realidade cruel da Guerra Civil espanhola com o manto da fantasia.
As cenas são maravilhosas, bem como a maquiagem e o cenário. E a dualidade/dubiedade do final trágico são muito eloqüentes.


Olga
Olga, português, 2004

Um filme brasileiro com características de Hollywood. Para quem já havia lido o livro de Fernando Morais, o filme permaneceu fiel, mas houve alguns cortes, principalmente nas partes em que se fala da tortura.
A atuação de Camila Morgado está perfeita, em razão da rudeza comum a Olga, bem como a de Fernanda Montenegro, no papel de Leocádia.
A história de Prestes na sua volta ao Brasil foi uma série de eventos mal sucedidos, resultado da sua visão errônea (ou ingênua, por demais entusiasta) da situação política brasileira. O comunismo já não se adequava mais ao contexto vigente.
A história de amor entre Prestes e Olga foi algo único. Para quem sabia do desfecho da história, cada momento é a preparação da angústia final.
A única cena em que achei um erro foi aquela em que se retirava o bebê de Olga. Há choro, mas a criança não está chorando.


O Nome da Rosa
The Name of the Rose, português, 1986

Baseado na obra de Umberto Eco, é um filme interessantíssimo, principalmente em função das referências filosóficas, religiosas e literárias. A biblioteca que lembra A Biblioteca de Babel, de Jorge Luis Borges; o livro sobre a comédia, obra perdida de Aristóteles; os avanços técnicos da ciência; a Inquisição...
O filme permite muitas leituras. Fala do fascínio por um livro teoricamente herege, uma vez que o riso destruiria a ordem estabelecida pela Igreja Católica Romana.


Operação Babá
The Pacifier, inglês, 2005

Não é uma comédia das mais engraçadas, mas possui umas boas cenas. Brinca-se com os "peitos" de Vin Diesel, numa sequência muito divertida de episódios. A cena da garota inexperiente no volante perseguida por policiais e arrancando comentários irônicos de Murney faz rir. No fundo, Vin Diesel acaba transformando-se em babá desastrada, dançarino, diretor de peças de teatro, conselheiro amoroso - o novo amigo das crianças revoltadas, que leva, é claro, a um típico final feliz.


O Procurado
Wanted, inglês, 2008, site oficial

As cenas dos banhos de recuperação são bem interessantes. Mas, no fim, o filme não deixa de ser um pouco decepcionante.


Os Esquecidos
The Forgotten, inglês, 2004

Mais uma história com alienígenas em posição de superioridade. É interessante notar que há um pacto entre eles e os humanos.
O filme trata de uma mãe que custa a esquecer a morte de seu filho morto em um acidente aéreo. No início, não é possível perceber o complô (que envolve agentes federais e psiquiatras) armado para fazer com que todas as pessoas envolvidas com as crianças desaparecidas percam as lembranças. No fim, descobre-se que tudo fazia parte de um experimento dos alienígenas para testar a força do vínculo pais-filhos.
Na minha opinião, o fim da história não se revelou uma solução plausível, uma vez que o problema foi apenas parcialmente resolvido.
Há uma cena de choque entre veículos que é bastante realística.


Os Últimos Passos de um Homem
Dead Man Walking, inglês, 1995

É um filme lento, não muito emocionante. A história começa e termina com a mesma certeza: o assassino será executado. Se o espectador pensa que existe inocência, aos poucos percebe o monstro que se esconde atrãs dos olhos azuis. O clímax ocorre horas antes da execução.
A atuação de Sean Penn é primorosa; ofusca até a de Susan Sarandon. A cena atrás das grades é primorosa.


Paixão à Flor da Pele
Wicker Park, inglês, 2004

Não chega a ser um filme maravilhoso, tampouco há suspense forte.
A parte dos sapatos lembra Cinderela. Por si só, o fato é interessante: uma desqualificada metida a intelectual (Alex) sente uma ponta de inveja pela desenvoltura da suposta Cinderela (cujo nome é Lisa). Lisa acaba tornando-se sua amiga, mas Alex se apaixona por um rapaz que só tem olhos para Cinderela, e que nem sequer a reconhece.
Alex acaba forjando, por ciúmes, uma trama para separá-los, além de criar artifícios para que ela própria tome o lugar de Cinderela.
Não é uma história totalmente inverossímil. Há sempre um pouco de loucura na paixão.


Perto Demais
Closer, inglês, 2004

Não é um filme de ação; é um filme de diálogo.
O espectador não se cansa com o texto, apesar do seu excesso. Vidrado, ele percebe o drama dos personagens, o vaivém amoroso, os aspectos patéticos dos relacionamentos.
Não é um filme para chorar. Ele é seco, real, mas não ao extremo. É como se de repente a vida não tivesse romantismo algum.


Premonições
Premonition, inglês, 2007

É confuso, um vaivém entre presente, passado e futuro. Chega a ser entediante em alguns momentos. E o fim é decepcionante.


P.S. Eu Te Amo
P.S. I Love You, inglês, 2007, site oficial

Filme bonito, com algumas cenas interessantes, tristes e engraçadas. A atuação de Hilary Swank não foi como em A Menina de Ouro. Não li o livro, mas parece-me que seja mais comovente, ou envolvente.
As cenas que mostram a Irlanda são as melhores.


Quem Quer Ser um Milionário?
Slumdog Millionaire, inglês, 2008, site oficial

Nunca fui à Índia. A miséria já me era uma realidade intuída por meio de comentários de outros, por fotos, por livros. Vê-la no cinema é algo que acrescenta inquestionabilidade a todos os relatos esparsos.
É um filme interessante dos pontos de vista cinematográfico e social. A narrativa também não é ruim. A melhor parte talvez seja o final, com a pergunta sobre Os Três Mosquiteiros, de Dumas.


Rede de Mentiras
Body of Lies, inglês, 2008, site oficial

Um filme excelente. As locações são muito interessantes: Iraque e Jordânia. Gosto muito do aspecto do deserto e das cidades do Oriente Médio. É engenhoso o não-uso de tecnologias rastreáveis por parte dos terrorristas. A relação de Ferris com Aisha é um dos pontos altos do filme.


Refém
Hostage, inglês, 2004

O filme joga em diversas frentes, mas carece de um motivo central. Uma mansão protegida por um excelente sistema de segurança, um disco com informações importantes, um grupo de três garotos que invade a mansão, um negociador de reféns que se transfere para uma cidade do interior.
Apesar da mistura aparente insolúvel, destaco algumas situações que mereciam uma análise mais profunda: a relação de amor e ódio entre os dois irmãos e a ligação maternal entre Jennifer e um dos garotos, que culmina em um suicídio incendiário.
As últimas cenas são as melhores do filme. A visão da ambulância sumindo ao longe...


Se Eu Fosse Você
portugês, 2005, site oficial

Comédias, hoje em dia, não são nada cômicas. Esta, todavia, é uma obra-prima, engraçadíssima. A cena de Tony Ramos na piscina é soberba.


Sempre ao seu Lado
Hachiko: A Dog's Story, inglês, 2009, site oficial

Diria que é um filme emocionante. Saí com a voz embargada do cinema, porque me lembrou a minha assassinada cachorra Lassie (uma Rough Collie, com pelagem cor de marta). Por ser uma história verídica, é ainda mais emocionante: a lealdade de um cão que perdura uma década.


Sete Vidas
Seven Pounds, inglês, 2008, site oficial

É difícil dizer se gosto ou não da história do filme. Suicidar-se para ajudar pessoas que estão sofrendo, doando-lhes os próprios órgãos ou dinheiro, de forma a eliminar a sua culpa, não me parece um exemplo de bondade. De fato, o ato bondoso não é para com os outros, mas para consigo mesmo, numa tentativa egoísta para livrar-se do seu fardo inconveniente. Enquanto ajuda apenas a 7 pessoas, poderia ter ajudado milhares, dispondo do prestígio e do dinheiro que possuía, sem que precisasse interferir na sua própria integridade física.


Sherlock Holmes
Sherlock Holmes, inglês, 2009, site oficial

O que chama a atenção é o fato de Jude Law ter o papel secundário do Dr. Watson, enquanto Robert Downey Jr. assume o papel de Sherlock Holmes. É um filme de época, interessante, mas não traz nada de novo ao gênero. Não chega a ser emocionante.
A cena da explosão na fábrica às margens do rio é muito boa.


Soldado Anônimo
Jarhead, inglês, 2005, site oficial

É um bom filme. Quem espera combates não os vai encontrar, porque o filme é justamente isto: mostrar a virtualização e a impessoalidade das guerras em geral.
Tudo ocorre durante a Guerra do Golfo. Uma equipe de fuzileiros navais é designada para lutar contra o Iraque. O que se vê é o inimigo oculto, os rastros de uma batalha que é travada além do contato homem com homem, que não possui um propósito, que funciona como um jogo infantil.
Aliás, diversos aspectos podem ser ressaltados no filme:
a) o ridículo que é o treinamento de soldados, cuja função parece ser a de conquistar a obediência por meio da humilhação, da submissão a ordens esdrúxulas e da coibição de qualquer pensamento contrário;
b) o desrespeito à integridade física e psicológica dos soldados;
c) a incapacidade moral da maioria dos soldados (inclusive de seus superiores) de discernir o bem do mal;
d) a desmaterialização dos sentidos da vida e da morte;
e) a banalização dos conflitos armados;
f) a paulatina insanidade provocada por um meio surreal e alienante.
Sem dúvida, não passa despercebida a crítica severa ao governo de Bush e à sua interferência na guerra Iraque-Kuwait por pressões econômicas dos senhores do petróleo.


Homem-Aranha 2
Spider-Man 2, inglês, 2004

Um filme tocante em certos momentos. Há toda a parte que envolve o super-herói, mas talvez o mais belo esteja no relacionamento de Peter Parker com a sua avó.
A cena mais bela, no meu ponto de vista, é aquela em que o trem é salvo. Exaurido, o Homem-Aranha desfalece, quase caindo no precipício, mas é segurado pelo peito pelos passageiros, que o carregam para dentro do vagão sobre suas cabeças, mostrando-se prontos para defendê-lo e ocultar a sua identidade.


Substitutos
The Surrogates, inglês, 2009, site oficial

Uma coisa é certa: não está longe o tempo em que usaremos andróides. Viver a realidade como se ela fosse um sonho, uma fantasia, em que o corpo não tem valor, diminui os conflitos. Aliás, é interessante observar que apenas onde há o físico é que se encontram as paixões, boas ou más. Toda tecnologia é supérflua sem o corpo.


Se Beber, Não Case
The Hangover, inglês, 2009

Um filme que não pode ser tomado como exemplo. Prostituição, sexo promíscuo, drogas, bebedeira, desrespeito à polícia, corrupção e jogo vencem no final.
É um filme do ponto de vista masculino, machista em algumas partes, mas o estereótipo que apresenta não pode ser generalizado.


Transformers
Transformers, inglês, 2007

Apesar de a história não ter nada de fantástico em si, os efeitos especiais são inegavelmente excelentes.


Uma Verdade Inconveniente
An Inconvenient Truth, inglês, 2006, site oficial

Talvez tenha sido Al Gore quem tenha iniciado essa onda que envolve a opinião pública mundial com respeito às mudanças climáticas que põem em risco o planeta. Ou, talvez, tenha sido o Prêmio Nobel da Paz de 2007, ao ser concedido a Al Gore e ao IPCC, que tenha dado o subsídio necessário para que as questões ambientais fossem tratadas com a importância devida e além da esfera política.
Sem dúvida, o filme é uma leitura obrigatória, visto que influenciou um movimento sem precedentes em prol da saúde do planeta Terra.


Um Homem de Família
The Family Man, inglês, 2000, site oficial

Vimos o filme no Águas Mornas Palace Hotel. Assim como o nome do hotel, o filme é morno. É a história de um solteirão bem sucedido que se compara ao chefe de família sem dinheiro, mas com uma mulher e filhos maravilhosos.


Vem Dançar
Take the Lead, inglês, 2006, filme na Wikipedia

É um filme motivacional, a revelação, através da dança, do mocinho que existe nos jovens bandidos maltratados pelas agruras da vida. Dá a impressão de uma história já conhecida.


Visões
Jian Gui 2, chinês, 2004

Cada vez mais me tem impressionado a qualidade do cinema oriental. Este filme não traz grandes atores, não tem cenas fantásticas. O importante é a originalidade e a capacidade de transportar o misticismo, a religiosidade e as crenças espirituais para o mundo moderno.
Os cabelos esvoaçantes, as aparições, os suspense são características que marcam, que fazem com que não esqueçamos das sensações provocadas, das imagens incomuns, não americanizadas.
Algumas cenas interessantes são: a do elevador enguiçado, a dos suicidas e a seqüência de pulos do teto do hospital.
A mensagem do filme é bonita: as almas dos mortos reencarnam em nossos filhos para nosso bem, para que aprendamos a perdoar ou, então, para que possamos ser perdoados.


X-Men Origens: Wolverine
X-Men Origins: Wolverine, inglês, 2009, site oficial

Um bom filme, com algumas imagens lindíssimas de vales e montanhas nevadas. Certamente, há muitos efeitos especiais, evidentes em muitas partes do filme.
Apesar de ser um filme pertencente a uma série, é possível conectá-lo facilmente aos demais. Ele tem uma trama, o que falta a muitos outros.


© Todos os direitos reservados. Melhor visualizado no navegador Internet Explorer com a resolução 800x600.